Cozinha Italiana

POSTAGEM-BLOG-COMIDA-ITALIANA

 

Itália e a cozinha são uma combinação inseparável. Apesar de seu território ser relativamente pequeno, na gastronomia italiana há muitos pratos típicos que variam de região para região, ou até mesmo de vilarejos para vilarejos, dependendo das diferenças climáticas, territoriais e históricas. Na Itália, estes fatores, extremamente variados e diversificados, levaram a culinária italiana a ser o que é, uma cozinha que apresenta grandes diferenças de um lugar pro outro, até mesmo de apenas poucos quilômetros.

A comida italiana adquiriu uma popularidade impressionante, não somente no país de origem, mas em todo o mundo. O segredo está nas técnicas sofisticadas, originalidade e uma maneira simples de produção que resultaram em pratos especiais que sobreviveram ao tempo e evoluíram. Sem contar, com o clima familiar, a comida italiana está muito relacionada com o cotidiano da população que reside no país, pois os italianos gostam de sentar-se a mesa e apreciar o momento.

Sofisticados porque seguem um padrão para servir. No cardápio, os primeiros pratos a fazerem parte da mesa são chamados de antipasti, que significa antes da comida. Geralmente, saladas, verduras, sopas, alimentos leves. Após isso, os pratos principais podem ser arroz, massa ou polenta acompanhados de carnes ou peixes. Por fim, sobremesas típicas ou frutas.

Além das comidas italianas, as bebidas também fazem parte do cardápio saboroso. Muitas delas são consumidas antes ou após as refeições ou até mesmo em um momento específico do dia. As bebidas mais populares são as bebidas com café, como café expresso e o cappuccino. Às vezes pode-se inserir um pouco de cacau em pó por cima da mistura. Geralmente, os italianos costumam tomá-lo no café da manhã ou junto/depois de uma refeição.

Outra bebida popular é o vinho, como o Prosecco, criado em Veneto, na Itália, ou o Passito, um vinho tinto ou branco que poderá ser servido depois do jantar. As bebidas sem álcool muito consumidas são o Chinotto (refrigerante agridoce com extratos de ervas e suco de fruta), a Limonatta (refrigerante formado por limão e água mineral) e a Arinchatta (refrigerante de água mineral com suco de laranja, pode ser amargo ou não).

Diversidade Culinária na Itália:

Na culinária do sul da Itália, os pratos possuem temperos fortes, com queijos, legumes, alcachofras, carnes de caça, polenta, etc. Já mais próximo da costa, temperos suaves com ervas aromáticas, além de peixes e mariscos, são fonte de inspiração para as receitas.

Na área central do país, a presença das massas frescas com recheios, variações e tomates fazem parte dos sabores tradicionais. Toscana é uma das regiões mais famosas por causa de sua variedade na culinária.

Mais ao norte da Itália, cujas regiões são populares por sua comida requintada, a culinária é formada por molhos, salames, linguiças, presunto, queijo Parmigiano Reggiano, o parmesão (de Emilia Romagna), além de vinho e a trufa branca de Piemonte.

No Brasil, muitos italianos imigraram para o país buscando melhores condições de vida e, portanto contribuíram para a formação cultural e culinária, além da abertura de vários restaurantes italianos.

Pratos Típicos Italianos

Risotos de Milão

O risoto é um prato muito consumido em restaurantes italianos e também em cantinas. O risoto mais famoso é o à milanesa (Risotto Alla Milanese), criado por Valério di Fiandra. A cebola é frita no azeite, em seguida é adicionado o arroz, além do vinho, açafrão, manteiga e parmesão. Mas, existem várias formas de elaborar o prato.

Pizza de Nápoles

A pizza é um símbolo da culinária italiana e uma das mais famosas é a marguerita, que surgiu em 1889, em Nápoles, pelo chefe Taffaello Esposito durante a visita da rainha italiana Margherita de Savoia ao país. Mas antes disso, um prato parecido já teria sido consumido pelos gregos e egípcios na Antiguidade. Além de babilônios e hebreus que faziam a massa com farinha e água. O prato foi cada vez mais modificado, quando chegou na Itália, na Idade Média.

Bruschetta

A Bruschetta é um petisco tradicional da Itália que pode ser feito com pães italianos, cortado em fatias, torrado e acrescidos de tomate, alho, manjericão e azeite de oliva. As coberturas podem variar, sendo utilizado queijo, salsicha, azeitona, cogumelos, salmão defumado, etc. É uma receita antiga, criada no século XV.

Carpaccio

É um prato com carne crua de peixe ou cordeiro. Ele foi pedido por uma condessa, em Veneza, cujo médico havia receitado o consumo de carne crua e por isso, o prato foi criado. A carne é cortada em lâminas, bem finas com tempero de sal, mostarda, pimenta, azeite, azeitona e outros temperos.

Polenta

A polenta é uma comida típica italiana, mas muito consumida em países como o Brasil, no Paraguai e na Argentina. É um prato feito com farinha de milho, mas antes, a principal base era a farinha de aveia e outros cereais. Era muito consumida pelos romanos na antiguidade. Somente após a chegada dos espanhóis das Américas é que o milho foi introduzido à alimentação e servido como base da receita de polenta. Atualmente, ela pode ser consumida frita, mole, grelhada ou dura, com a adição de diversos molhos.

Calzone

É uma espécie de massa recheada como se fosse uma pizza. Ela pode ser frita ou assada.

 

 

Fonte:  https://goo.gl/ag9z9l

http://goo.gl/TbfJuM

              http://goo.gl/shjxo7

 

Publicado por

Rede Gourmet

Bem vindo ao mundo gourmet! Aqui vamos falar de tudo um pouco, que acontece no universo gastronômico. Se você gosta de colocar seus dotes culinários em prática, não deixe de acompanhar nosso Canal de Receitas. Se sua praia é conhecer um pouco da cultura de outros países, hábitos, curiosidades e, principalmente, a sua gastronomia. Convidamos para embarcar no nosso Canal Viagem Gourmet.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *